sábado, 11 de fevereiro de 2017

pedido de ajuda . Literatura Portuguesa do Séc XXI

Há alturas em que o caminho do trabalho segue outros caminhos e outras lógicas muito mais improvisadas do que pensamos inicialmente. Depois de anos a dar cursos sobre a literatura do século passado agora é altura de falar de hoje, do que se faz e escreve, pensar nos porquês, nos caminhos, nas editoras, nos poetas. Sempre do único ponto de vista que interessa, o da leitura. 

Tenho até à primeira sessão (novidades em breve) perto de um mês para juntar toda a informação em falta, daí pedir a vossa ajuda. Falar sobre o que se passa hoje é arriscado, volátil, duvidoso, temperamental. Não há forma de nos apoiarmos nos anos que passam sobre esta escrita, não há cânones, história, preconceitos. Não há crivo nem filtros. É um salto no escuro para mim que falo mas muito maior para quem ouve e assiste ao curso, que acompanha a minha visão de leitora, mais pessoal, em directo, no momento em que a literatura acontece. Como sempre este curso é virado para a visão do leitor, abrindo o leque e dando à escolha vários caminhos e interpretações desse mesmo leque. Vamos em conjunto aprender a posicionarmo-nos perante uma escrita que muito longe de estar terminada está não só em crescimento como em profunda transformação. 

Gostava por isso de vos pedir textos, opiniões, recensões que tenham escrito / lido sobre esta literatura de hoje. Pode ser do ponto de vista literário ou sociológico. A melhor forma de pegar na literatura de hoje é através do diálogo e troca de experiências de leitura. 

É importante referir que este curso tem o seu início em 1980. Foi este fim de século que desenhou o séc XXI. A literatura não se coloca em categorias nem na história, constrói-se organicamente enleada em si mesma em constante transformação. 

Enviem-me assim toda a informação que tenham sobre este tempo dos livros. Em breve disponibilizo lista de autores, temas, dias, hora e local. Podem enviar-me para o mail rosa.b.azev@gmail.com. A todos um grande obrigada!

Sem comentários:

Clarice Lispector

À Descoberta do Mundo, Clarice Lispector, Relógio de Água